Graça Responde #5 – Me sinto distante de Deus

Enviado por uma leitora do Graça em Flor:

A paz!

Tenho acompanhado o Graça em Flor e tenho sido muito edificada por cada palavra dita. Cada vez que eu leio alguma postagem eu fico maravilhada com palavras tão inspiradoras e me sinto motivada a fazer mais. Mas sinceramente ao observar as palavras de vocês parece que eu sou tão fraca e não consigo fazer e sentir nem um terço do que vocês fazem e sentem.

Ultimamente eu tenho me sentido muito impotente diante das situações, eu olho para as pessoas que estão ao meu lado e vejo a necessidade delas, o quanto elas precisam de Deus e o quanto eu poderia ajudá-las. Mas então eu olho para mim e percebo que eu estou fraca e preciso da Graça de Deus urgentemente para poder auxiliar essas pessoas. Parece tão difícil, eu não consigo me manter perseverante na oração e na leitura da Palavra e eu sinto que o meu amor por Deus deveria ser muito maior, ele deveria explodir no meu coração.

Mas então qualquer coisa me distrai, toma meu tempo e eu percebo que deixo Deus longe de mim e abandono a necessidade das pessoas que estão ao meu redor. Se eu não consigo ajudar quem está próximo de mim, que dirá de quem está longe. Eu olho para algumas pessoas e parece tão fácil a maneira que elas se aproximam de Deus e se derramam ao seus pés, então eu olho para mim mesma e percebo que não consigo fazer o mesmo, sinto meu coração tão duro e me pergunto o porque que sou assim. Porque é tão difícil para mim me prostrar diante de Deus e reconhecer toda sua grandeza e só servir Ele, focar nas coisas celestiais.

Eu sei o que devo fazer , mas eu não consigo, eu me sinto remando contra a maré sem chegar a lugar algum. Eu gostaria de poder fazer mais, ser mais útil para o Reino de Deus.

Peço orações!

Olá, querida!

Eu li seu e-mail com atenção e gostaria de dizer que sinto muito que esteja com dificuldade em manter um relacionamento consistente com Deus. Foi curioso ler esse seu relato e ver a minha vida, e de tantas outras pessoas, nele. Já passei por algo parecido: sem perceber fui diminuindo o tempo e a intensidade dos meus momentos com o Senhor e, consequentemente, fui me afastando dEle e do que tinha para mim. Deus, como um Pai Amoroso em toda a Sua graça e bondade, me atraiu novamente a Si através do Espírito Santo e de pessoas usadas por Ele.

O fato de você dizer que sabe o que deve fazer já é o Espírito Santo agindo em você, afinal é Ele quem convence o homem do pecado, da justiça e do juízo (conforme Jo 16.8-11). Isso é motivo de alegria, querida!

Afinal, embora você não consiga se aproximar de Deus como deveria, Ele continua no mesmo lugar e tem operado para que você volte.

Há uma citação atribuída a Martinho Lutero que diz “existem três coisas que nos levam a conhecer a Deus: a Bíblia, a oração e a dor”.

Eu gostaria de comentar cada parte do que você falou:

– Você disse que olha para algumas pessoas e sente que elas têm um relacionamento mais intenso com Deus e fazem mais pra Ele. Mas o que será que as leva a serem assim? Será que sempre foi desse jeito? Geralmente enxergamos apenas o resultado, e desconhecemos o processo. Será que estamos dispostas a pagar o mesmo preço para termos um relacionamento excelente com o Senhor? Examine seu coração, querida amiga, há alguma coisa que precise sair para que a Presença de Deus seja abundante? Ou será preciso que Ele envie algo para que você se volte totalmente para Ele?

– Você comentou sobre sua dificuldade na perseverança da leitura bíblica e oração. Isso é questão de prática e tempo. Sabemos que, por causa da nossa natureza caída e pecadora, não é natural que busquemos as coisas do alto. Estamos em guerra e temos que lutar para fazer o que agrada a Deus. Realmente, não é fácil investir o tempo em leitura da Palavra e oração.

Quando não sentimos vontade de orar é que mais precisamos orar. Se não souber o que dizer, diga a verdade, exponha suas dificuldades, medos e ansiedades. Afinal, Deus já conhece tudo o que sente e pensa. Seja sincera com o Senhor, Ele não despreza um coração quebrantado e contrito (Sl 51.17). À medida que for fazendo isso, verá como sentirá um alívio de tudo isso e Deus parecerá mais real pra você.

Oração e leitura bíblica são como uma semente que demanda tempo e paciência para que crie raízes em nossas vidas. Precisamos regá-la todos os dias, mesmo que estejamos cansadas, porque o resultado compensa.

– Sobre se sentir vazia e incapaz de ajudar os que estão ao seu redor. Como disse acima, é necessário investir e insistir na vida de devoção diária. Com raízes fortes, a semente começa a frutificar, e os frutos abençoam não só a sua vida, mas também a dos que estão ao seu redor. Ao estar cheia do Espírito Santo, você terá condições de transbordar para outras pessoas.

Lembre-se do episódio da figueira sem fruto que é narrado em Mt 21.18-22, em que Jesus teve fome, viu uma figueira e, ao aproximar-se dela, viu que tinha apenas folhas, então a amaldiçoou e ela secou. Ele a amaldiçoou porque, apesar de mostrar indícios de que teria figos por estar cheia de folhas, tratava-se apenas de aparência.

Isso é muito sério e nos faz pensar se as pessoas que se aproximam de nós com fome, em busca de esperança, têm encontrado alimento de fato. Precisamos estar continuamente conectadas a Cristo para que possamos cumprir nosso propósito nessa terra. Sem Ele nada podemos fazer.

– Sobre a dificuldade de se aproximar e se prostrar diante de Deus, sabe querida, muitas vezes passamos momentos como o que está vivendo porque temos uma visão errada ou parcial de Deus. O tratamos apenas como um Deus Grande e Santo demais para nos enxergar e nos admitir em Sua Santa Presença. Pensamos que nossos erros são indesculpáveis e que não temos o direito de incomodá-Lo com nossas dificuldades. De fato Ele é Grande e Santo. Mas Ele também é Pai, é Amor, Perdão, Misericórdia e Graça. Se Ele não poupou o que tinha de mais precioso, que era Seu Filho, por amor a você e a mim, será que Ele vai negar socorro em nossas fraquezas? Se Ele deu o máximo, não vai nos assistir nas pequenas coisas?

Se Deus não poupou o que tinha de mais precioso, que era Seu Filho, por amor a você e a mim, será que Ele vai negar socorro em nossas fraquezas? Se Ele deu o máximo, não vai nos assistir nas pequenas coisas? Click To Tweet

Mas, afinal, por que isso acontece? Por que nos distanciamos de Deus e sentimos desânimo espiritual?

Acredito que tenha a ver com o pecado do orgulho, com a tendência a sermos independentes. Estamos em uma cultura em que a autonomia é intensamente estimulada, e aqueles que conseguem se virar sozinhos são aplaudidos e tidos como modelo. Somos incentivados desde cedo a não dependermos de nada nem de ninguém. E isso acaba por afetar nossa vida espiritual, mesmo que inconscientemente. Seja por destinarmos a maior e melhor parte do nosso tempo para as demais coisas, seja por pensarmos que não precisamos de tanta comunhão com Deus, que a leitura de um pequeno texto e uma oração antes de dormir são suficientes.

Acabamos por ignorar e negligenciar todas as coisas que Ele fez e faz por nós. Quando nos damos conta, nosso barco está distante do Porto Seguro. A boa notícia é que há volta, Ele tem controle sobre o mar e pode nos trazer de volta. E essa volta nem sempre é simples, envolve consideração do pecado, arrependimento e reconhecimento da nossa pequenez e total dependência do Deus Todo-Poderoso.

Querida, como te disse, passei por algo semelhante e um texto que fez a diferença em minha vida e sempre ficava em minha memória, e é o que transcrevo a seguir:

“Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos. Se, pois, se tornou firme a palavra falada por meio de anjos, e toda transgressão ou desobediência recebeu justo castigo, como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?” (Hebreus 2.1-3, grifo meu)

Ao perceber que precisava ler a Bíblia, orar mais e me encher do Espírito Santo, mas não conseguia, essa verdade ecoava constantemente em meu coração: eu estava negligenciando tão grande salvação! Estava menosprezando todo o sacrifício de Cristo para me salvar e me dar livre acesso ao Pai.

Dicas práticas

Gostaria de compartilhar com você algumas maneiras práticas de recuperar tudo isso:

– Organize seu momento devocional. Separe um tempo, de preferência quando estiver mais descansada; escolha um lugar tranquilo e agradável para estar a sós; e se achegue como estiver, abra seu coração diante de Deus e procure ouvi-Lo através das Escrituras. Tenha um plano de leitura bíblica, embora Ele possa falar através de qualquer texto, é importante que leia a Bíblia como um todo.

– Tenha um diário espiritual em que registre como se sente e o que o Senhor te falar. Ao olhar para trás e ver tudo o que aconteceu e a forma como o Senhor agiu, você se sentirá mais encorajada a avançar no presente. Há um vídeo no canal do Graça no Youtube em que Francine fala sobre isso e dá umas orientações muito preciosas.

– Compartilhe sua dificuldade com uma pessoa confiável que conviva com você e preste contas a ela sobre sua vida devocional, para que ela te ajude até que consiga praticar de forma natural. Caso não se lembre de ninguém, não se entristeça, peça que o Espírito Santo a incomode e oriente.

– Olhe para Jesus. Enquanto esteve na terra sempre tirava tempo para estar a sós com Deus, às vezes acordava de madrugada depois de um dia cheio, outras vezes deixava os discípulos e ia para um lugar a parte, mas sempre procurava estar em comunhão com Seu Pai (veja Mt 26.36; Mc 1.35; Lc 4.42). E assim seguiu Seu caminho sem se desviar, resistiu a tentações, realizou feitos grandiosos e viveu tudo o que o Senhor tinha planejado. Hoje Ele está em Seu trono de graça pronto a nos socorrer com misericórdia, porque se compadece de todas as nossas fraquezas (conforme Hb 4.14-16).

Querida, não quero que minhas palavras te façam se sentir pior ou desolada, pelo contrário, como uma amiga que passou pelo mesmo caminho compartilho com você das experiências que o Senhor me permitiu viver. Gostaria que soubesse que o que você vive hoje não é o fim da história, há esperança, há algo além.

Jesus veio para restaurar nosso relacionamento com o Pai. Se Ele te alcançou, creia que pode consertar tudo o que está quebrado, te devolver o prazer da comunhão, da busca das coisas celestiais e fazer muito mais abundantemente além de tudo quanto você pensa e espera.

Veja algumas de Suas preciosas promessas:

“Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes.” (Jr 33.3)

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.” (Mt 7.7)

Espero que esse e-mail tenha te ajudado um pouco, querida. Estarei em sincera oração por você. Me escreva mais se quiser!

Naquele que faz novas todas as coisas,

Jaqueline
Equipe Graça em Flor